segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Zéu Britto e Validuaté - PRIMEIRO ATO


Uhaaa!!! Dia 11 de setembro de 2009: quente. Ainda é quente porque “as coisas que não conseguem ser olvidadas continuam acontecendo...” e valeu, Mário Quintana! Quente literalmente: metaforicamente e metadentricamente. Depois de problemas com computador, fiz a inscrição da Validuaté no Festival Cantos do Piauí. Vamos concorrer com “A Lenda do Peixe Francês” e “Ela é” – contamos com a união para fazer a força! Vamo ver no que vai dar. Quaresma chegou na FUNDAC: - Thiago, o Zéu Britto tá comendo nx xxxxxxxxxxx. Então, é correr pra falarmos com ele. – Beleza, vamo lá. Pessoas asfalto quente buzinas um dois quatro dez carros buzina monturo de carros acidente suor sem cessar mais carros buzina chegamos. Ele não estava lá. Esperar. Desistimos. O tempo passou. Quando menos esperávamos, Quaresma fala: - Olha quem tá ali! Ele apareceu com a atriz Maria Paula, o produtor da peça, o ator Marcos Oliveira – que faz o Beiçola na Grande Família – e, quando tento reconhecer mais alguém, Zéu com voz esganada de ator bufo: - Eu conheço vocês! Rapaz, é o Validuaté!! Abraços e eu disse: - ÊÊêêÊ!!! Após os primeiros cumprimentos e encantamentos de alma acesa toda entusiasmada, nos alimentamos. A conversa com Zéu Britto foi inteira uhaaa!!! Eu queria dizer que ela foi simplesmente uhaaa!!! Mas não seria entendido e, pelo menos por enquanto, um entendimento. Sendo assim, tivemos um encontro empolgantedealumiarasforçasededeixaroespíritomusculoso,assemvergonhicessalienteseserelepescomosenosreconhecêssemoscarosamigosdedatalonganumpaporisonhoefrancomaisadjetivaçõesaesmo. Mesmo! Zéu Britto ficou com alguns discos “alegria girar” e a validade dessa banda se estende nas nossas vontades. Anunciou: - No próximo ano gravarei meu segundo disco, “Galante”: com canções inusitadas de amor para rir. E, rindo, nos despedimos e fomos embora. No estacionamento, Quaresma e eu aperriados: o carro no qual fomos estava trancado com a chave dentro!!! - Olha ali, Quaresma. – Só tu mesmo, Thiago! Nós dois: - Há!HA!Há!Há! Voltei ao restaurante. Peguei uma faca pra tentar entrar pelo porta-malas. Zéu Britto já fora: - O que foi?! – Olha ali! A chave dançava ironicamente no contato. Zéu tenta amenizar: - Eu também já passei por isso... Um deboche?! Há!Há!Há!Há! – Vocês não querem uma carona?! Vamos pro centro. Quaresma já estava perto do trabalho. Não foi. Aceitei. Dentro da van, Zéu disse: - Desde 2006 se tenta montar a peça Decamerão. Agregar patrocínio... Para conseguirmos juntar todo mundo é dificílimo. Veja o Marquinhos Oliveira: como ele grava sempre, os dias são sempre cheios... Marcos Oliveira: - Nada é fácil. Por causa do trabalho só poderei fazer a cirurgia que tenho que fazer em Dezembro... Será um feriado... Quis abraçá-lo. Chegamos. – Obrigado por tudo, Zéu. Obrigado gente. Mesmo. Caramba! Muito bom! Muito bom! Fiquei super feliz. A gente se fala depois-logologo. Cena de pessoas se abrações fortões. A cortina, por enquanto, poderia ser fechada aqui.

3 comentários:

João Olicar disse...

hauahuaahua
Isso é um troço muito engraçado, ao mesmo tempo quero sorrir por vcs terem trancado o chave dentro do carro e dar os parabens pelas conquistas que vocês vem alcançando!
Sabado fiz uma compra que queria fazer a temposss o CD d vcs, puts aq em casa todo mundo fala q tenho um pessimo gosto pra musica mas quando coloquei o CD de voCes todos gostaram...
Parabens mais uma vez
Abraços boa semana!

Thávia disse...

Sou fã de vocês!
Comprei o segundo cd na Moral, mas não consigo encontrar o primeiro... Quaresma ficou de levar uns cds pra vender pra mim e pro meu amigo lá na biblioteca do cscj e ele nem tchum pra gente!!

Ainda espero!!!

E o segundo cd está divino!
Está mais do que na hora da Validuaté entrar para o âmbito nacional!

Valeu!

Abraços

Maria e Aparecida disse...

O que a quentura não faz! Zeu Britto pra lá, Zeu Britto pra cá... e a chave, coitada, trancada no carro, rsrs... que encontro maravilhoso!

beijos meus queridos.