domingo, 6 de dezembro de 2009

5. a onda


Composição do Quaresma de batidas contínuas e cíclicas de círculos que envolvem o ouvinte movido de enlevação. O Vazin fez o rife da guitarratrilhademulhersensualdançandoemboateescuranopoledance. Sobre a faixa 5 deste disco, o poeta Manuel Bandeira disse:

A onda

a onda anda
aonde anda
a onda?
a onda ainda
ainda onda
ainda anda
aonde?
aonde?
a onda a onda

Ainda ressalvou: “Vamos devagar. Não aderi à poesia concreta”. E proclamou uma eternidade: “... a poesia está em tudo - tanto nos amores quanto nos chinelos, tanto nas coisas lógicas como nas disparatadas".

3 comentários:

Jônatas Freitas disse...

É, eu sou um lixo pra pegar músicas de ouvido, podem postar a cifra da música?

Yam disse...

É impossível tecer elogios à banda...
Vocês roubam todas as palavras bonitas para as músicas que compõem.


Vocês são inexplicáveis.

becodasgarrafas disse...

As ondas são boas metáforas para as borrachas que passamos em nosso passado, escrevmos uma linha na beira, desenhamos nossos corações na areia e com o fim do dia, ou a resaca do mar, ela devagar ou agrassiva, apaga, derruba nossos castelos, nossa caligrafia que furou o chão...

"Ondas"

becodagarrafa.blogspot.com