quinta-feira, 28 de maio de 2009

Validuaté conta tudo sobre novo cd!

Matéria feita por Pecê Lopes (SolAssessoria)

O “Alegria Girar” já é um dos lançamentos mais esperados pelo público ligado na música produzida no Piauí. E promete ser um dos álbuns mais bem trabalhados dos últimos anos. O segundo disco de carreira da banda piauiense Validuaté será lançado em breve e deverá atestar a boa fase que vive o grupo. Essa expectativa está sendo gerada por vários elementos, fatores que mostram a evolução do grupo. Um crescimento tanto em termos artísticos, quanto profissionais. Novas músicas da banda, que estarão no próximo CD, já estão sendo tocadas e gerando identificação com os fãs, como as fantásticas “A lenda do peixe francês” e “O Hermeto e o Gullar”. Em termos profissionais, o grupo não mediu esforços para fazer um disco tecnicamente superior ao primeiro. O álbum será lançado pelo selo Bumba Records e foi gravado no Master Studio, o melhor e mais bem equipado estúdio da região.
E os valores agregados não param por aí. O disco acabou de ser masterizado por Enrico de Paoli, profissional que já pôs seu talento em trabalhos de artistas como Ray Charles, Stanley Jordan, Djavan, Alexander O'Neal, Marcus Miller, Aaron Neville, Titãs, Cidade Negra, Al Jareau, entre outros. Diretamente no conteúdo do disco, escrevendo, recitando ou cantando; o “Alegria Girar” também contou com um trio especial de participações: Lirinha, líder do grupo pernambucano Cordel do Fogo Encantado; Zéu Britto, cantor e compositor baiano de sucessos como “Soraia Queimada” do longa “Meu tio matou um cara”; e o grande ator dublador Isaac Bardavid, que empresta voz ao mutante Wolverine no cinema e é presença marcante em dezenas de produções dos estúdios nacionais como Herbert Richers e Delart.

Depois de saber isso tudo, só resta ao público esperar para conferir o material que vem no encarte do disco, que de acordo com o vocalista Quaresma, “está sendo um trabalho caprichado” e por a bolachinha pra tocar. Enfim, esperar o resultado de todo esse trabalho. O “Alegria Girar” está com lançamento marcado para julho deste ano.
Confira abaixo entrevista com o vocalista da Validuaté, Quaresma.

Validuaté vive uma boa fase há algum tempo, com o primeiro disco sendo vendido e ouvido bem, além da boa participação de público em seus shows. A banda segue o mesmo trilho do primeiro disco (Pelos Pátios Partidos em Festa) ou houve alguma mudança de direção em sua música? Enfim, o que mudou na Validuaté do “Pelos Pátios...” pra Validuaté de “Alegria Girar”?
Quaresma
- O segundo disco virá um pouquinho mais leve, com mais músicas românticas que vão desde canções sérias às mais cômicas. O humor está mantido e agora com pitadas de sadismo. O que ganhou destaque no "Alegria" foi o teor fantástico de canções como "A lenda do peixe francês" e "O Hermeto e o Gullar" que contam estórias cheias de encantamento e surrealismo. Creio que a identidade da Validuaté esteja mantida neste segundo trabalho: a inventividade, a irreverência e a singeleza de melodias mais tristes e bonitas. O disco seguiu como uma espécie de continuidade do primeiro.

Quem são os artistas que farão participações no novo disco?

Quaresma - Neste nosso segundo trabalho contamos com as participações especiais de artistas nacionais, por coincidência todos do meio da dramaturgia, sendo dois deles principalmente da música. São eles: Lirinha, ator, poeta, cantor e líder do grupo pernambucano Cordel do Fogo Encantado, que participa da canção "O Hermeto e o Gullar", Zéu Britto, cantor, ator e compositor baiano, que canta comigo a "Bruta como antigamente", e o grande Isaac Bardavid, ator e dublador niteroiense com uma das mais extensas e respeitadas carreiras neste segundo ofício, que narra um trecho da "Lenda do Peixe Francês". Pensamos em convidá-los depois que as músicas ficaram prontas, e vimos que cada um se encaixava perfeitamente com a temática e o estilo das canções.

Qual a importância, e como você vê essas participações no disco?

Quaresma
- Acreditamos que estes artistas completam as canções, e, além disso, agregam um valor muito grande a cada uma delas, seja afetivo ou profissional. Dos três, acredito que o mais conhecido de nosso público é o Lirinha, pelo sucesso de seu grupo. Zéu Britto também é bastante conhecido, mas parece ser mais recente sua chegada até nós. Ouvi falar pela primeira vez em Zéu no filme "Meu tio matou um cara" com a divertida "Soraia Queimada". A partir daí procurei material dele e gostei muito. No caso do Isaac, eu sempre tive muita vontade de conhecê-lo, de falar com ele, e tê-lo participando de algum trabalho nosso. Quando terminamos a canção foi o primeiro nome que me veio à cabeça. Fiquei muito feliz quando ele aceitou o convite e mais feliz ainda quando vi o resultado. Poucas pessoas o conhecem pelo nome, mas acredito que todas as pessoas do Brasil que têm televisão em casa conhecem sua voz. Um dos trabalhos mais marcantes foi a dublagem do mutante Wolverine dos X-Men. Sou fã desde os anos 90, mas já ouvia sua voz desde os 80, em desenhos como He-Man, com o Esqueleto.

Como foi o contato com esses artistas?

Quaresma - O único contato pessoal e presencial foi com o Lirinha. Nos encontramos na última vez em que veio a Teresina, apresentar sua peça Mercadorias e Futuro no ano passado. Já o tinha sido apresentado antes quando ele veio ao Salipi. Nesse reencontro mostramos a música pra ele e fizemos o convite. Ele aceitou no ato. Com Zéu Britto, apesar de ainda não ter trocado uma palavra com ele, tudo correu muito bem. Entrei em contato com sua produtora, apresentando a canção e fazendo o convite. Em poucos dias recebi a resposta afirmativa, dizendo que ele tinha adorado a canção. O Sr. Isaac foi uma surpresa. Entrei em contato com um dos estúdios onde ele trabalha e eles me puseram em contato direto com o homem. Nos falamos muitas vezes por telefone e é sempre uma emoção para mim.

Ouvi dizer que Isaac acabou fazendo mais do que pediram, certo?

Quaresma
- Na verdade quem fez mais do que esperávamos foi o Lirinha. Tínhamos pensado nele recitando à sua maneira duas estrofes da canção "O Hermeto e o Gullar", mas ele entrou no clima do texto e escreveu mais alguns versos que criam um paralelo com a estória da música. Ficou muito bom. O Lirinha é uma figura, desde os primeiros contatos, sempre muito atencioso e gentil. É uma honra tê-lo em nosso trabalho.

Há mais algo que queira falar sobre o disco? Pode adiantar algo mais?

Quaresma
- Tudo se encaminha para que tenhamos um grande disco no mercado. É nossa primeira grande aposta. Estamos confiantes e empenhados nesse novo trabalho. Estamos tão ansiosos quanto o público pra tê-lo nas mãos e ouvi-lo no rádio. É esperar pra ver e ouvir.

A banda comemora no próximo sábado(30/05), com show no Centro de Artes Boemia, localizado próximo ao condomínio Morada dos Orixás, no Jockey, seus cinco anos de existência. O show deste sábado trará surpresas para o público presente, como novidades do novo CD da banda, intitulado 'Alegria Girar', e que será lançado no dia 23 de julho, no Teatro 4 de Setembro.

Validuaté
Formada por Zé Quaresma (voz), Thiago e (pandeiros e cavaquinho), Jr. Caixão & Vazin Silva (guitarras), Wagner (baixo) e John Well (bateria), a Validuaté tem destacado-se por seu repertório criativo, pela mistura de ritmos na construção de uma musicalidade ao mesmo tempo simples e elaborada. A irreverência e a poesia são marcas do trabalho da Validuaté.

Um comentário:

Dário Vaz disse...

Olá! :D
Bem, agora fiquei em dúvida. Vi no site do Terra que terá um show de vocês dia 30. Aliás, dois, e olha só, no mesmo horário @__@
Um na Central de Artesanato ao lado da Praça PII às 22:00 e outro no espaço Boemia às 22:00 também.
Já tinha até combinado com uns amigos de ir pro Centro Artesanal mas agora fiquei na dúvida! ;x
Poderiam me dizer onde vai ser enfim? xD
Obrigado! ;]